Ícone do siteBlog dr.consulta

Corrimento branco pode ser sinal de infecção vaginal

dr.consulta corrimento branco

A maioria das mulheres já está acostumada com o aparecimento de corrimentos vaginais e sabe que, nem sempre, isso significa algo ruim. Dentre eles, o corrimento branco é um dos mais comuns.

Essas secreções dizem muito sobre o corpo e, justamente por isso, algumas possuem diferentes tipos e características que também podem indicar, às vezes, que algo não vai bem. 

Por exemplo, quando apresentarem sinais como serem pastosos, leitosos e possuírem ou não cheiro. 

Apesar de levantar suspeitas, já que pode indicar a presença de alguma infecção vaginal, nem sempre o corrimento branco é um corrimento de infecção. Sendo assim, a sua presença deve ser investigada com outros sintomas. 

Por estar tão presente na vida das mulheres, é importante saber o que é esse corrimento, quais os tipos, como identificar se é uma infecção e como tratá-la. 

Além disso, também vamos te dar dicas de como evitar que ele apareça. Acompanhe!

O que o corrimento branco significa?

As mulheres em idade reprodutiva apresentam um corrimento vaginal que combina células mortas da vagina com fluidos e funciona como uma “autolimpeza”. 

Ela é eliminada pelo canal vaginal em forma de uma secreção clara, de pouca quantidade, sem cheiro e que não causa nenhuma perturbação à mulher. Ou seja, essa é uma secreção que equilibra a flora vaginal, hidrata e umedece a mucosa, essencial para a saúde íntima.

Já o muco cervical é uma secreção produzida pelas glândulas do colo uterino, mais ou menos 10 dias após o fim da menstruação e é um dos indicativos do período fértil da mulher. 

Essa secreção endocervical varia de tom entre o esbranquiçado até o transparente, podendo ser comparada à clara de ovo pela consistência e coloração. No entanto, ela não costuma apresentar cheiro e nem incômodos à mulher. Suas funções são:

Assim, as diferenças entre muco cervical e corrimento vaginal anormal, ou seja, indicativo de doença, estão nas suas características que vão incluir:

Conhecer as diferenças entre o corrimento branco natural e um que possa ser ruim para a saúde é fundamental para acompanhar possíveis alterações na saúde da mulher.

Ele é normal?

Mas afinal, é normal ter um corrimento branco? Sim, muitas mulheres podem ter uma secreção vaginal diária e isso não é sinônimo de doença. 

Entretanto, para identificar uma possível infecção, como candidíase ou vaginose, por exemplo, será necessária uma avaliação médica, que dará o diagnóstico e o tratamento mais recomendado – se necessário – dependendo do sinais apresentados.

Tipos e características do corrimento branco

As principais diferenças entre um corrimento branco normal e um infeccioso estão nos padrões de: volume, cor e cheiro. Ou seja, algumas alterações realmente podem indicar diversas infecções. 

Veja a seguir quais indícios do corrimento branco estão geralmente ligadas a doenças ginecológicas:

Pastoso

O corrimento branco pastoso é o tipo mais comum de secreção que existe. Assim, é preciso identificar os padrões para considerá-lo um corrimento fisiológico ou patológico:

É sintoma de infecção se o corrimento branco pastoso estiver acompanhado de:

Nesse sentido, uma pergunta muito comum é “como saber se o corrimento branco é gravidez?”, pois, além dos sintomas específicos, a presença de corrimento branco pastoso também pode ocorrer durante a gestação. 

Ainda que seja nesse período, é necessário que ele seja inodoro, não cause coceira ou ardência ao urinar. 

Após a ovulação, a progesterona é produzida em altas doses e, com isso, trará novamente o corrimento branco pastoso. 

Leitoso

O corrimento branco leitoso pode ser natural ou significar infecção. Se não apresenta nenhum odor, pode indicar apenas lubrificação vaginal. Porém, acompanhado de coceira e grumos no corrimento, que deixam essa substância com aspecto a leite talhado, pode sugerir candidíase.

Os dois tipos de corrimentos brancos, pastoso e leitoso, se não forem acompanhados de cheiro forte ou coceira vaginal, são considerados normais.

O pastoso pode indicar maior concentração de progesterona, enquanto o leitoso pode indicar maior concentração de estrogênio.

Com cheiro

O corrimento branco com cheiro geralmente indica infecções, principalmente por bactérias

Muitas mulheres relatam que o corrimento branco com mau cheiro se assemelha ao cheiro de peixe podre. Assim, quando isso ocorrer, deve-se procurar um ginecologista para saber o que está acontecendo.

Desconforto

Além do aspecto na coloração e odor, muitas mulheres ainda relatam outros desconfortos como:

Estes desconfortos são característicos de infecção fúngica, a qual geralmente não apresenta cheiro ruim no corrimento. Já esses mesmos desconfortos associados à mudança de cor do corrimento e cheiro forte podem indicar uma infecção bacteriana. 

Os sintomas podem aparecer de maneira isolada ou combinada, dependendo da mulher e do tipo de inflamação.

Quais são as causas do corrimento branco?

Imagem ilustrativa (iStock)

O corrimento branco pode aparecer por diferentes motivos, muitos deles possíveis de se evitar. A seguir, explicaremos cada uma dessas causas de maneira bem detalhada. Confira: 

Vaginose 

A vaginose é causada por um desequilíbrio do pH da flora vaginal. Ela pode ser classificada em dois tipos: bacteriana e citolítica. 

Bacteriana

A vaginose bacteriana é uma infecção genital causada por bactérias, principalmente pela Gardnerella vaginallis

Essa infecção provoca um desequilíbrio da flora vaginal, fazendo com que determinadas bactérias se multipliquem rapidamente. Os principais sintomas são: 

Citolítica

Na flora vaginal normal estão presentes lactobacilos. Essas bactérias são responsáveis por manter o pH vaginal mais ácido, próximo a 4,5. 

Quando a proliferação desses Lactobacillus aumenta muito, a produção de ácido em excesso causa uma alteração no pH da vagina. O uso de lubrificantes ou absorventes internos podem facilitar o surgimento da vaginose citolítica. 

Os principais sintomas são: 

Candidíase

A candidíase vaginal é uma infecção causada pelo fungo Candida albicans, já presente na flora vaginal feminina. 

Quando esses fungos se multiplicam em excesso, episódio frequente em épocas de calor, ocorre a doença. Ela apresenta corrimento branco acompanhado de coceira, vermelhidão e ardência na vulva. 

Ciclo menstrual

Você sabia que o ciclo menstrual pode ter corrimento branco? Antes da menstruação é comum que a mulher tenha corrimento branco e grosso. Ele faz parte do ciclo menstrual e acontece devido às alterações hormonais desse período. 

Sua função é proteger o organismo da mulher e promover a lubrificação. Por isso, vale ressaltar que ele não tem nenhum cheiro.

Colpite

Colpite é uma inflamação da vagina e do colo uterino. Ela pode ser causada por bactéria (colpite bacteriana), por fungos (colpite fúngica) e por protozoários.

Para identificação do agente causador, é necessário o exame microbiológico da secreção vaginal, solicitado pelo ginecologista e realizado em laboratório.

Os sintomas são: 

Tricomoníase 

A tricomoníase é uma infeção sexualmente transmissível (IST) causada pelo Trichomonas vaginalis, um protozoário. Ele pode atingir tanto as mulheres quanto os homens. 

Nas mulheres, a doença acomete a vulva, a vagina e o colo do útero, mas pode também alcançar a uretra e as glândulas de Skene e Bartholin. Essas glândulas produzem o muco que ajuda na proteção e lubrificação durante a relação sexual.

A maioria dos casos são assintomáticos, mas quando os sinais aparecem são:

Como é feito o tratamento?

Imagem ilustrativa (iStock)

O ideal é que, ao perceber um corrimento diferente do habitual, com alteração na quantidade e algum desconforto que não existia anteriormente, a mulher procure avaliação médica com um ginecologista

O profissional fará o exame clínico e solicitará os exames laboratoriais necessários, sendo de suma importância para o diagnóstico correto.

Somente de posse do diagnóstico é que o médico poderá prescrever o tratamento mais adequado para cada caso. Geralmente, são feitos por antibióticos, comprimidos ou pomadas. 

Assim, todas as infecções vaginais citadas e a tricomoníase têm cura. 

E tem como evitar o corrimento branco?

Para evitar o corrimento branco, é preciso que a flora vaginal esteja sempre em equilíbrio, uma vez que as infecções se iniciam devido à alteração do pH vaginal. Para isso, elencamos alguns cuidados para você: 

Salientamos que manter as consultas periódicas e exames preventivos em dia são os cuidados mais eficientes para qualquer complicação com a sua saúde íntima. 

Agende um horário com um dos nossos ginecologistas. É fácil e rápido: pode ser pelo site ou app, disponível para Android e iOS. 

Fonte: 

Estratégia MED
Flo Health
Famivita