O que é?

A dengue é uma doença viral febril aguda, com um amplo espectro de manifestações clínicas, podendo variar desde casos leves a síndrome com choque e disfunção de órgãos, ameaçando a vida.

O vírus da dengue apresenta 4 sorotipos conhecidos: DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4 e é transmitido principalmente pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti.

Recipientes, como vasos de plantas, e pneus velhos que acumulam água da chuva são excelentes viveiros para as larvas deste mosquito.

Sintomas

Após um período médio de 5 a 6 dias após a picada do mosquito, o paciente inicia com febre alta, de início abrupto, associada a dor de cabeça, dor retro-orbitária (atrás dos olhos), dores musculares e articulares, falta de apetite, fadiga, podendo ainda apresentar manchas vermelhas na pele, náuseas, vômitos, diarreia, manifestações hemorrágicas, como sangramento pelo nariz ou gengiva.

Alguns sinais e sintomas de gravidade da doença são: dor abdominal intensa, vômitos, dificuldade de respirar, aumento do fígado doloroso, letargia, derrames cavitários (aumento de líquido em cavidades do pulmão, coração, abdome), hemorragias importantes, diminuição da diurese, hipotensão.

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito através de exames de detecção do RNA viral ou proteína NS1: até o quinto dia dos sintomas.

– Sorologia para dengue: após o sexto dia.

– Isolamento viral: geralmente realizado para propostas de pesquisa ou epidemiológica.

Duração

A maioria dos pacientes tem resolução do quadro em torno de 5 a 7 dias, podendo ter persistência da fadiga por semanas.

Prevenção

– O combate ao mosquito envolve ações continuadas de educação, inspeções domiciliares, eliminação e tratamento de criadouros.

– Uso de inseticidas e repelentes.

– Vacina.

Tratamento

Não há tratamento antiviral específico. O manejo adequado dos pacientes depende do reconhecimento precoce dos sinais de gravidade, uso de sintomáticos, hidratação oral ou injetável, dependendo do quadro do paciente.

O uso de anti-inflamatórios e salicilatos estão contra-indicados pelo risco de causarem sangramento e Síndrome de Reye.

Quando procurar um médico

Quando apresentar os sintomas acima, o ideal é procurar um médico para realização de hemograma para avaliar hemoconcentração e plaquetopenia, além dos sinais e sintomas de gravidade.

Prognóstico

A maioria dos pacientes evoluiu com melhora espontânea do quadro em 5 a 7 dias, todavia, pode haver uma evolução desfavorável da doença.